sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Feito poeta louco



Deixe-me sonhar
E sonhar mais...
Pra acordar, viver feliz!
Porque ser feliz nunca é demais.
Essa canção faz fluir
Toda a minha beleza
Marca o direito
Que tenho de ser feliz.
Nem que pague o preso
Ao apreço a minha alegria
Serei sempre assim
É que assim sou feliz todo dia.
Feito louco, deixo vagar meus sonhos
Mantendo os pés firmes ao chão.
Como poeta vencerei a triste ilusão
De só viver a fugaz realidade.

Acredito que poucos serão aqueles que irão ler todo o conteúdo do perfil, mas aqueles que o fizerem pelo menos terão uma prévia de quem o escreve!


FELIPE HENRIQUE

2 comentários:

alba_bio disse...

Felipe, amei seus trabalhos!!!
Sem palavras!!!
Vc é um verdadeiro artista!!!

Malu Freitas "JAYNNA MARAUSHA" disse...

AO TALENTOSO JOVEM-POETA E SÁBIO...FELIPE HENRIQUE:

POETAS NUNCA MORREM...

Poetas não morrem de forma vã.
Apenas de desespero, de paixão...
De amor, por amor...
Desapego a matéria nos faz cuidar menos da vida.
Como pobre suicida.
Mais seus amigos são seus pupilos.
Ouvem suas lamúrias de amor,
Aguentam dias de mau humor.
Riem das suas peripécias.
E dos seus enganos amorosos.
Poetas não se arrumam se enfeitam de palavras
Para atingir um coração
Chegam pedindo colo.
Permanecem pedido compaixão...
Saem sem dizer nada.
Como se fosse mais um na sua caminhada.
Com o muso ou musa na memória...
Em seu arquivo secreto do coração.
Para em outra porta bater e encantar.
Mais são inocentes, e quando acham alguém a quem se dedicar.
Desabam e caem de cabeça.
Então, após a magia inicial...
Vem a tormenta que acaba com o poeta.
Ele chora, ri, lamenta seu próprio infortúnio.
Morre e Renasce lindo, forte, vívido!
E se eternizam nas suas lindas palavras de amor.
Para aquele ou aquela que momentâneamente...
Escolheu para AMAR!

Malu Freitas

PS:Continue nessa linda caminhada e nunca desanime!!!